Timor-Leste: Jornalistas fazem formações para melhorarem escrutínio das finanças públicas

Vinte jornalistas de rádios comunitárias de Timor-Leste iniciaram nesta segunda-feira, 18 de novembro, um curso de formação em jornalismo radiofónico, desenvolvido para melhorar o escrutínio das finanças públicas.

O curso é realizado no âmbito das ações promovidas pela “Parceria para a melhoria da prestação de serviços através do reforço da Gestão e Supervisão das Finanças Públicas em Timor-Leste” (PFMO), um projeto cofinanciado pela União Europeia e pelo Camões-Instituto da Cooperação e da Língua, também responsável pela implementação.

O secretário de Estado da Comunicação Social timorense, Merício dos Reis Akara, afirmou na abertura que a formação é útil para o desenvolvimento profissional do setor da rádio no país.

“A rádio ainda é a principal fonte de informação em Timor-Leste pelo que uma formação em jornalismo radiofónico é uma mais valia para os jornalistas timorenses”, lembrou, acrescentando que “temos que procurar oportunidades para continuar a aprender”.

Para o embaixador de Portugal em Díli, José Pedro Machado Vieira, a formação é importante pelo facto de chegar a vários pontos do território timorense, nomeadamente através das rádios comunitárias.

“Não é nova a aspiração de poder estender a formação aos meios de comunicação social presentes em todo o território”, explicou, ajuntando que “as rádios comunitárias desempenham aqui um papel muito relevante, pois permitem a divulgação da informação e a construção de uma opinião pública fora dos meios urbanos, junto das comunidades rurais espalhadas por todo o país”.

Ao todo, o curso vai ter 60 horas, ministradas em língua portuguesa, com interpretação simultânea em tétum. O tempo será dividido em cinco módulos, entre os quais captação e edição de som, linguagem e escrita radiofónica, notícia em rádio, reportagem, entrevista e noticiários.

Paralelamente, decorre até 23 de novembro uma formação em assuntos económicos-financeiros, que “visa a capacitação dos jornalistas timorenses em matéria de jornalismo em Assuntos Económico-Financeiros para a aplicação das respetivas ferramentas necessárias para analisar, questionar e traduzir informação complexa para uma linguagem compreensível por todo o povo dentro da temática das finanças públicas, inseridas no contexto de Timor-Leste”, segundo uma nota dos organizadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

China realça "importância estratégica" da cooperação militar com Moçambique

China realça "importância estratégica" da cooperação militar com Moçambique

O ministro da Defesa da China, Dong Jun, afirmou recentemente que o aprofundamento da cooperação militar com Moçambique é de…
Angola regista crescimento de 4,6% na economia

Angola regista crescimento de 4,6% na economia

Os mais recentes dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Angola indicam que a economia do país teve um crescimento…
Cabo Verde regista aumento do PIB em 10,2% no início de 2024

Cabo Verde regista aumento do PIB em 10,2% no início de 2024

O Instituto Nacional de Estatística (INE) de Cabo Verde partilhou nesta semana que o Produto Interno Bruto (PIB) nacional registou…
Timor-Leste: Governo começa a dar assistência alimentar durante três meses

Timor-Leste: Governo começa a dar assistência alimentar durante três meses

O Governo timorense começou nesta semana a prestar assistência alimentar, durante três meses, a mais de 18.000 pessoas afetadas pelo…