Timor-Leste junta-se à OMS e à UE contra doenças transmissíveis

O Governo timorense lançou uma parceria com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e com a União Europeia (UE) para a mitigação dos impactos de doenças transmissíveis. Tal incluiu, em particular, a Covid-19, além de contribuir para um sistema de saúde forte, eficaz e resiliente em Timor-Leste. 

A UE irá fornecer então, no âmbito desta parceria, cerca de 2,4 milhões de dólares americanos. A quantia deverá ser investida num programa a ser implementado ao longo de 20 meses, em todo país, para o fortalecimento dos sistemas de saúde. 

Os quatro objetivos estratégicos do programa são: montar operações de resposta à Covid-19 eficazes, que sejam sensíveis ao género e inclusivas, participativas, transparentes e responsáveisfortalecer a capacidade de realização de testes, deteção e monitorização de casos de Covid-19reduzir o risco de impactos avançados sobre a morbilidade e mortalidade, incluindo outras questões de saúde; e aceder atempadamente a técnicos especialistas, a equipamentos de proteção individual e outros artigos não médicos necessários para a prevenção e mitigação da Covid-19. 

Durante o lançamento da parceria, a ministra timorense da Saúde, Odete Maria Freitas Belo, sublinhou que, “apesar do número relativamente baixo de casos, Timor-Leste continua em risco” “com o apoio de parceiros como a UE e a OMS, podemos construir sistemas de saúde melhores e mais fortes em Timor-Leste”. 

Por sua vez, o Embaixador da UE Andrew Jacobs explicou que “a iniciativa irá reforçar a capacidade dos laboratórios nacionais para melhorar a gestão dos casos de Covid-19 e apoiar os centros do programa de Saúde na Família no fornecimento de novos equipamentos de diagnóstico e medicamentos”. 

Já o representante da OMS, Arvind Mathurpartilhou o seu contentamento com a parceria da OMS com a UE e frisou a importância da contribuição da UE “para os esforços da OMS no apoio à resposta de Timor-Leste a esta pandemia”.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Comunidade ucraniana em Portugal angaria bens para enviar à Ucrânia

Comunidade ucraniana em Portugal angaria bens para enviar à Ucrânia

A comunidade ucraniana de Vila Real, a Norte de Portugal, está a angariar medicamentos, comida enlatada e com muita validade,…
Presidente da Ucrânia apela a soldados russos para saírem do país

Presidente da Ucrânia apela a soldados russos para saírem do país

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, apelou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, aos soldados russos para que deponham as armas e…
Revista de Imprensa Lusófona de 28 de fevereiro de 2022

Revista de Imprensa Lusófona de 28 de fevereiro de 2022

A “Agência Brasil” refere que “Brasileiros que saíram de Kiev chegam à Roménia”. Já “O Globo” tem em manchete o…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin