Especial COVID-19 | Timor Leste

Timor-Leste: Lu-Olo e Governo analisam segurança fronteiriça

Francisco Guterres Lu-Olo com Taur Matan Ruak

O Presidente de Timor-Leste, Francisco Guterres Lu-Olo, recebeu o primeiro-ministro, Taur Matan Ruak, para  debater questões de segurança na fronteira terrestre. Tal é feito no âmbito da pandemia da Covid-19.

Ruak foi acompanhado do vice-primeiro-ministro, José Reis, da ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Adaljiza Magno, e do ministro da Defesa, Filomeno da Paixão de Jesus. A reunião decorreu nesta quinta-feira, 10 de setembro, no Palácio Presidencial, em Díli.

O encontro teve como principal objetivo discutir formas de prevenção de entradas ilegais no país, de modo a evitar a transmissão do novo coronavírus no território timorense. Isto porque os cidadãos que entram ilegalmente podem estar infetados e transmitir assim a Covid-19 à comunidade, provocando uma situação de calamidade pública.

Os cidadãos que entram ilegalmente no país, ao não serem sujeitos ao controlo sanitário e à quarentena, de duração mínima de catorze dias, impostos pela declaração do estado de emergência e pelo Decreto do Governo que aprovou as medidas para a sua execução, são então considerados uma ameaça à saúde pública.

Quando identificados, os cidadãos nacionais que entram no país ilegalmente são levados para quarentena e sujeitos a sanção. Já os cidadãos estrangeiros apanhados a entrar ilegalmente em território nacional são deportados.

O Governo, em conjunto com a Unidade de Patrulhamento de Fronteiras (UPF) e com o apoio das FALINTIL-FDTL, têm reforçado a segurança ao longo de toda a fronteira terrestre. Esta é aberta de 17 em 17 dias, de forma a garantir o tempo de preparação e desinfeção dos locais de quarentena.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo