Timor Leste

Timor-Leste: Lu-Olo manteve Governo em funções para lidar com “desafios”

O Presidente timorense, Francisco Guterres Lu-Olodeclarou que foi necessário “manter o VIII Governo em funções”. Só assim foi possível responder aos “impactos adversos” e aos “sérios desafios” que o país enfrentou ao longo de 2020, incluindo a pandemia da Covid-19. 

“Para garantir a estabilidade do país (…), não podia adotar outra posição que não fosse manter o VIII Governo em funções. O primeiro-ministro aceitou a decisão do Presidente da República com sentido de missão e consciência do dever retirando o seu pedido de demissão”esclareceu no Parlamento Nacional. 

“Era necessário, numa altura como essa, ter um Governo para gerir os impactos adversos provocados pela Covid-19. O movimento de vários partidos (…) criou uma maioria estável, e permitiu aquilo que foi sempre a minha posição: de que o Governo deveria cumprir o seu mandato por inteiro. A situação social e económica do país assim o exigiram”acrescentou. 

As afirmações foram feitas nesta terça-feira, 15 de setembro, no Parlamento Nacional. Lu-Olo falou na abertura da terceira sessão legislativa da quinta legislatura, cujo arranque vai ser dominado por dois processos orçamentais consecutivos. 

Assinalou-se assim o regresso do governante ao Parlamento, onde já não ia desde setembro de 2018. Nessa ocasião discursou no arranque da primeira sessão legislativa da legislatura – saída de eleições antecipadas, altura em que o atual Governo, o VIII, era liderado pela Aliança de Mudança para o Progresso (AMP).

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo