Timor-Leste: Ministério da Justiça renova passaportes da diáspora

A Direção-Geral do Serviço de Registos e do Notariado do Ministério da Justiça de Timor-Leste informou que irá deslocar-se até Portugal, Inglaterra, Irlanda e Coreia do Sul para renovar passaportes inválidos de cidadãos timorenses. 

A equipa do ministério em questão terá também como função emitir certidões de nascimento na diáspora. Sabe-se também que o serviço de notariado incluirá a equipa técnica do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral e da Comissão Nacional de Eleições para o recenseamento da diáspora. 

“São necessários vários documentos para o recenseamento, por isso incluiremos a equipa para a sua emissão”, explicou aos jornalistas o Diretor-Geral do Serviço de Registos e do Notariado, Crisogno Neto. 

De acordo com a mesma fonte, a equipa não conseguiu viajar a 14 de setembro por falta de orçamento. No entanto, irá fazê-lo no início do outubro

A equipa de recenseamento será constituída por 12 funcionários e três profissionais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin