Timor-Leste: Missão da ONU avalia necessidades para ciclo eleitoral

Timor-Leste já recebeu a Missão da Organização das Nações Unidas (ONU) que irá analisar as possíveis necessidades de apoio para o novo ciclo eleitoral no país. Recorde-se que para 2022 estão marcadas eleições presidenciais e que em 2023 decorrerão as legislativas. 

A Missão já tem agendadas reuniões com responsáveis eleitorais do Governo, da sociedade civil e dos partidos políticos timorenses. Trata-se de uma equipa que inclui um representante de Nova Iorque, outro de Bruxelas e ainda um de Banguecoque. 

Durante a sua estadia em Timor-Leste terá de elaborar um relatório sobre potenciais carências e necessidades de apoio. Para isso é necessário ouvir todas as partes, de maneira a entender as necessidades que possam ocorrer nos sufrágios. 

A ONU apoiou eleições anteriores no país, através da disponibilização de material de votação, como tinta usada para marcar os dedos dos eleitores, e prestou apoio técnico especializado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin