Pixabay License Grátis para uso comercial Atribuição não requerida

Timor-Leste: Oposição critica na prática medidas contra a Covid-19

O Governo de Timor-Leste defendeu nesta terça-feira, 12 de janeiro, as medidas de prevenção e mitigação da Covid-19 que tem vindo a aplicar, o que inclui as restrições inseridas no Estado de Emergência.

A posição foi exposta no Parlamento Nacional, onde o tema da pandemia foi debatido a pedido do Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), numa altura em que o país se encontra no nono Estado de Emergência.

Segundo o vice-primeiro-ministro, José Reis, tratam-se de regras necessárias desde o início da pandemia para “evitar transmissão comunitária e salvar a vida da população”. 

Devido às “fragilidades conhecidas do setor da saúde”, o Governo teve de adotar “esta estratégia para minimizar o risco da entrada e disseminação do vírus”. No entanto, continuou, tem havido o cuidado de atenuar os efeitos económicos, através da cesta básica, de apoio dado às empresas e a trabalhadores do setor informal, entre outros. 

Oposição critica atuação do Governo 

Por sua vez, a oposição criticou diversos aspectos da implementação das medidas de combate à Covid-19, incluindo dos programas económicos. 

O chefe da bancada do CNRT, Duarte Nunes, pediu ao Governo que esclarecesse a situação atual, mencionando problemas com a execução do Fundo Covid-19, o pagamento a trabalhadores da linha da frente e as medidas de recuperação económica. 

Outros deputados do partido interrogaram igualmente o Governo quanto aos problemas que têm sido denunciados com o programa da Cesta Básica, entre outros, que prevê a atribuição de produtos essenciais ou de um ‘voucher’ no valor de 25 dólares (20 euros) por pessoa. Isto porque têm sido reportadas muitas queixas e problemas sobre a qualidade de alguns produtos e do valor dos mesmos. 

Há também denúncias de que autoridades locais estão a cobrar às famílias para que possam receber a cesta básica. 

“Falam das medidas de prevenção, mas no terreno isso não se aplica. Vemos gente sem máscara, sem distanciamento social, sem lavagem de mãos”observou ainda o deputado Adérito Hugo da Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

A maioria dos angolanos que viviam em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, decidiu abandonar o local no sábado, 26…
Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Comunidade ucraniana em Portugal angaria bens para enviar à Ucrânia

Comunidade ucraniana em Portugal angaria bens para enviar à Ucrânia

A comunidade ucraniana de Vila Real, a Norte de Portugal, está a angariar medicamentos, comida enlatada e com muita validade,…
Presidente da Ucrânia apela a soldados russos para saírem do país

Presidente da Ucrânia apela a soldados russos para saírem do país

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, apelou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, aos soldados russos para que deponham as armas e…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin