Timor-Leste: Preço das importações aumenta devido a entrada limitada de navios

O Diretor Nacional de Regulação Comercial e Proteção de Consumidores do Ministério do Turismo, Comércio e Indústria de Timor-Leste, Bertinetti Lobo Baptista, informou que o preço dos produtos importados vai aumentar no fim de 2021, devido à entrada limitada de navios em Timor-Leste. 

A declaração foi feita depois de uma reunião com 33 empresários, empreiteiros, trabalhadores portuários e distribuidores no país. Todos eles manifestaram as suas preocupações acerca da subida do preço de bens de primeira necessidade, material de construção e combustível nos últimos dois meses deste ano. 

“Recebemos as queixas dos empresários por falta de movimento no porto, nomeadamente de barcos com produtos importados. Sabemos que dependemos em 80% dos produtos importados”, disse Lobo Baptista, citado pela “Tatoli”. 

Neste sentido, os empresários apelaram ao Governo para que normalizasse as atividades portuárias, de maneira a que os navios pudessem entrar com os seus contentores. No entanto, o responsável referiu que, apesar de a lei permitir a entrada dos barcos quatro vezes por mês, a pandemia da Covid-19 veio reduzir a apenas uma vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin