Timor-Leste preparado para observadores internacionais nas eleições

O Diretor-Geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), Acilino Branco, anunciou que o órgão eleitoral que representa já se encontra disponível para o registo dos observadores internacionais para as eleições presidenciais. O sufrágio está previsto para o próximo ano.

“Já solicitámos às partes interessadas o envio do requerimento para que o STAE proceda à acreditação dos observadores. As entidades responsáveis estão a organizar o convite aos observadores internacionais”, esclareceu.

Também de acordo com Branco, o STAE tem estado em contacto com a representação da União Europeia (UE) em Timor-Leste para convidar os observadores internacionais para as próximas eleições.

“Temos resposta positiva da embaixada da UE em Timor-Leste. Haverá, em breve, uma delegação internacional para observar os nossos preparativos e a situação em geral, antes de apresentarem o pedido de acreditação ao STAE. O secretariado vai emitir a acreditação para ajudar os observadores durante as eleições”, informou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin