Timor-Leste: Presidência da República sugere mais de USD 10 milhões no OGE 2022

A Presidência da República de Timor-Leste propõe um envelope fiscal de 10,088 milhões de dólares americanos no Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2022. A informação foi divulgada pelo Chefe da Casa Civil, Francisco Maria de Vasconcelos. 

“No ano fiscal de 2022, a Presidência da República prevê mais de dez milhões. As verbas em causa serão utilizadas para o funcionamento institucional e a preparação da cerimónia de tomada de posse do novo Presidente da República”, disse aos jornalistas, tendo sido citado pela “Tatoli”. 

As afirmações foram feitas depois de uma audiência pública sobre a apreciação do OGE 2022 com a Comissão A do Parlamento Nacional. Vasconcelos acrescentou que o orçamento em questão é ideal para dar continuidade às atividades do Presidente da República. 

“No próximo ano não temos muitas atividades previstas, apenas a continuação de programas já existentes, como a condecoração aos veteranos a 03 de março”, mencionou. 

A Presidência da República conta com os 10,088 milhões de dólares americanos para financiar cinco programas, 11 subprogramas e 25 atividades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin