Lusofonia | Timor Leste

Timor-Leste quer dar prioridade à língua Portuguesa na escola

Timor-Leste tem o projeto de longo prazo de ter o ensino da língua portuguesa como uma prioridade.

Além do português, o tétum é também a língua oficial do país, que tem mais 15 dialetos. Ensinar a língua Portuguesa às gerações futuras, especialmente para a população de áreas rurais, está nos planos do governo, segundo o primeiro-ministro, Rui Maria de Araújo. Durante a sua participação na 71ª sessão da Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, o primeiro-ministro destacou a necessidade de professores aptos a ensinar o idioma.

“Não se consegue reintroduzir o português num ápice em Timor-Leste. Portanto, o que estamos a fazer é trabalhar com os parceiros da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), nomeadamente Portugal, Brasil e Cabo Verde, para trazermos mais professores desses países para formar os nossos professores e então, reforçar a disseminação dos professores que dominam a língua para o ensino do português, particularmente nas áreas rurais. Estamos a fazer todos os esforços para que nos próximos 10 a 15 anos, o português volte a ser a língua mais falada (em Timor-Leste).”

Segundo Rui Maria de Araújo, o ensino do português “está muito mais intensivo nas áreas urbanas, e afirma que houve progressos qualitativos e quantitativos nos últimos 10 anos. De acordo com o site oficial do governo, mais de 1,1 milhão de pessoas vivem em Timor-Leste.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo