Timor Leste

Timor-Leste: Ramos-Horta diz que fecho das fronteiras é contraproducente

José Ramos-Horta

O ex-Presidente de Timor-Leste, José Ramos-Horta, declarou nesta terça-feira, 17 de março, que é contraproducente fechar as fronteiras devido ao coronavírus (Covid-19). O político defende que o Governo timorense deveria garantir, por questões de segurança do país, a manutenção dos voos entre Díli e Singapura e Darwin.

Ramos-Horta informou que já esteve reunido com o primeiro-ministro timorense, Taur Matan Ruak, e com os partidos com assento parlamentar para discutirem a atual situação. Nesse encontro defendeu a referida manutenção dos voos, considerando que tal se trata de segurança nacional.

O antigo chefe de Estado manifestou-se também contra a opção de fecho das fronteiras terrestres com a Indonésia, na ilha de Timor, e insistiu que qualquer avaliação dessa medida deve ser feita com muito diálogo e consulta bilateral. 

A solução, acrescentou, está no reforço do controlo nas fronteiras, devendo ser feitas medições da temperatura e uma entrevista detalhada à chegada ao território timorense. Caso esses indivíduos tenham estado em zonas de risco devem ficar em isolamento mesmo que não apresentem febre, concluiu.

Recorde-se que o Governo timorense aprovou na segunda-feira um pedido ao Presidente da República, Francisco Guterres Lu-Olo, para a declaração do estado de emergência.

O coronavírus já matou 7.873 indivíduos até ao momento, a nível mundial, e infetou mais de 190 mil em 150 países e territórios desde dezembro. Das pessoas infetadas, mais de 75 mil recuperaram da doença.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo