Timor-Leste: STAE diz estar preparado para presidenciais

O Diretor-Geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE) de Timor-Leste, Alcilino Branco, afirmou que a instituição que representa encontra-se já preparada para a realização das eleições presidenciais. Estas estão marcadas para 2022

“Temos só seis meses para a preparação destas eleições. O STAE iniciará, em julho, os preparativos a nível de recursos materiais ligados às eleições presidenciais de 2022”, começou por dizer. 

“Os equipamentos vêm do estrangeiro e deveriam chegar antecipadamente, mas, devido à Covid-19, tal não será possível”, acrescentou. 

As afirmações foram feitas depois do encontro com a Comissão A do Parlamento Nacional. Também de acordo com o responsável do STAE, vão ser importados materiais de escritório, entre os quais carimbos, impressoras, tinta e uniformes para os oficiais das eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin