Timor-Leste usa 500 mil dólares na impressão de boletins de voto

O Governo timorense prevê entre 400 e 500 mil dólares americanos (354 e 442 mil euros) para a impressão de boletins de voto. A informação foi avançada pelo Diretor-Geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), Acilino Branco.

O orçamento inclui a impressão de boletins para a primeira e a segunda ronda das presidenciais, caso esta última venha a ocorrer. Recorde-se que o sufrágio vai decorrer este ano, mas ainda não foi definida uma data concreta.

“O Governo vai lançar um concurso após o Tribunal de Recurso divulgar os candidatos definitivos às eleições em meados de fevereiro. O concurso será aberto para empresas nacionais e internacionais”, explicou Acilino Branco, citado pela “Tatoli”, referindo-se assim à escolha das empresas com capacidade para a impressão dos referidos boletins. 

A duração do concurso vai ser de apenas duas semanas, devido à limitação do tempo. Trata-se de uma iniciativa que visa garantir a qualidade dos boletins de voto das eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin