Timor-Leste: Xanana Gusmão elogia justiça australiana

O antigo Presidente timorense Xanana Gusmão elogiou a decisão do Supremo Tribunal da Austrália de permitir o julgamento aberto ao público do advogado Bernard Collaery. O arguido é acusado de violar a segurança do Estado australiano num caso de espionagem contra Timor-Leste

“Saúdo a decisão unânime do Supremo Tribunal do Território da Capital da Austrália, de permitir a possibilidade de recurso a Bernard Collaery, relativamente à divulgação pública de certas informações que, provavelmente, serão fornecidas como prova no seu julgamento”, pode ler-se numa declaração escrita pelo político e divulgada na imprensa esta quinta-feira, 07 de outubro. 

“Collaery é um advogado australiano experiente, que enfrenta acusações de violação das leis de segurança e informações australianas, por revelar que os serviços de informações australianos colocaram escutas no gabinete do Governo de Timor-Leste durante as negociações de petróleo e gás”, lembrou no documento. 

Gusmão escreveu ainda que “o povo timorense agradece a coragem demonstrada pelo senhor Collaery e oferece-lhe o seu apoio moral permanente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin