Europa | Timor Leste

UE quer financiar 400 projetos com programa cultural em Timor-Leste e nos PALOP

orçamento do Projeto Procultura PALOP-Timor-Leste, que começou há meses, é de 19 milhões de euros. A União Europeia (UE) está a apoiar cerca de 400 projetos com um programa cultural, através do financiamento de iniciativas em todos os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e em Timor-Leste. 

A iniciativa foi apresentada em Cabo Verde, tendo o técnico do Projeto Procultura PALOP-Timor-Leste, Guilherme Bragança, afirmado que um dos programas, denominado Diversidade, tem como objetivo dinamizar as questões da identidade ligadas ao desenvolvimento da diversidade cultural nesses países. 

“Com o Diversidade, espera-se poder apoiar cerca de 400 projetos em todos os PALOP e Timor-Leste. É uma meta bastante ambiciosa”, disse o responsável pela implementação do programa no arquipélago. 

Este programa está aberto a candidaturas de bolsas e projetos de vários setores culturais, contando com financiamentos entre os dois mil e os 20 mil euros, segundo Guilherme Bragança. No total, será destinado 100 mil euros a cada país para serem geridos até 2023.  

As candidaturas, que já decorrem e que terminarão em setembro de 2022, são abertas a todos os setores, público, privado ou sociedade civil, e as prioridades são os jovens, as mulheres, as zonas com mais desafios, a criação de emprego e melhoria das condições de vida das pessoas. 

Do orçamento total de 19 milhões de euros para esta iniciativa, 17,7 milhões vêm da UE, 1,2 milhões do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, e 90 mil euros da Fundação Calouste Gulbenkian, ambos de Portugal. Além de cofinanciado pelo Camões, o programa é também gerido por este instituto do Ministério dos Negócios Estrangeiros português.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo