Xanana Gusmão diz que Timor-Leste foi “traído” por “um país amigo” por interesses económicos

O ex-Presidente da República de Timor-Leste e atual líder do CNRT, Xanana Gusmão, afirmou esta quarta-feira, 26 de junho, que o país se sentiu traído por “um país amigo”, a Austrália, devido ao uso inapropriado dos serviços secretos do combate ao terrorismo em função de grandes interesses económicos.

“Sentimo-nos traídos por um país, supostamente amigo, e com o qual contávamos reconstruir [Timor-Leste]”, disse em Lisboa, na apresentação do livro “Passar dos Limites – A História Secreta da Austrália no Mar de Timor”, da escritora australiana Kim McGrath e que aborda a ação de Austrália em território timorense nos últimos 50 anos.

Recorde-se que a existência de um esquema de escutas montado em 2004 pelos serviços secretos australianos em escritórios do Governo timorense, em Díli, durante as negociações para um novo tratado para o Mar de Timor, foi denunciada por um ex-agente dos serviços secretos australianos, conhecido como “Testemunha K”, nunca tendo a sua identidade sido publicamente revelada.

A “Testemunha K” e o seu advogado, Bernard Collaery, são acusados de conspiração pelas autoridades em Camberra, crime que tem uma pena máxima de dois anos de prisão, e estão a ser julgados num tribunal australiano. Xanana Gusmão deixou um apelo ao Governo australiano ao mencionar esta situação.

“É nesta revolta íntima, que arde cá dentro, que, humildemente, faço aqui um apelo público à razão para que o Governo da Austrália reconsidere e pare com a injustiça que está a ser praticada contra Bernard Colleary e contra a testemunha K”, declarou.

“Não era a segurança do Estado que estava em causa, mas o facto de se ter utilizado a inteligência militar para espiar assuntos de negócio entre a riquíssima Austrália e o paupérrimo Timor-Leste”, defendeu. “Não era uma questão de segurança. Nós tínhamos acabado a guerra. Se tínhamos algumas armas, que já não funcionavam, não tínhamos armas. Aquilo não era uma questão de segurança da Austrália, nós não íamos invadir a Austrália”, acrescentou o político.

Segundo os relatos divulgados, foi através das escutas que o Governo australiano conseguiu informações que permitiram favorecer as intenções australianas nas negociações com Timor-Leste da fronteira marítima e pelo controlo da zona Greater Sunrise, uma rica reserva de petróleo e gás.

O tratado, que acabou por ser assinado, apontava que cada país teria 50% da área a explorar, embora a maior parte das reservas se encontrasse dentro de território timorense. No entanto, quando ficou a par da existência das escutas, Díli contestou o tratado e apresentou uma queixa contra a espionagem de Camberra junto do Tribunal Arbitral de Haia, argumentando que, devido às ações do Governo australiano, o acordo era ilegal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: ADIN oficializa escritórios na cidade de Lichinga na província de Niassa.

Moçambique: ADIN oficializa escritórios na cidade de Lichinga na província de Niassa.

A Agência de Desenvolvimento Integrado do Norte-ADIN, oficializou recentemente, o seu escritório na cidade de Lichinga, na província nortenha de…
BRASIL: “As relações entre Brasil e Rússia são importantes, (…) mas não podemos dizer que são as mais relevantes”, afirma cientista política

BRASIL: “As relações entre Brasil e Rússia são importantes, (…) mas não podemos dizer que são as mais relevantes”, afirma cientista política

Em fevereiro, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, realizou uma visita oficial a Moscovo, onde foi recebido pelo presidente russo…
BRASIL: Rio de Janeiro com menos "mortes violentas"

BRASIL: Rio de Janeiro com menos "mortes violentas"

O estado do Rio de Janeiro apresentou, no primeiro mês deste ano, redução de 34% nas mortes violentas intencionais (soma…
BRASIL: Cartão Postal do Rio de Janeiro, Santuário Cristo Redentor inaugura novo confessionário a céu aberto

BRASIL: Cartão Postal do Rio de Janeiro, Santuário Cristo Redentor inaugura novo confessionário a céu aberto

No último dia 2 de março, o Santuário Cristo Redentor no Rio de Janeiro, local onde está um dos mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin