África Subsaariana | Magrebe

África assegura cerca de 300 milhões de doses da vacina Covid-19

A União Africana (UA) garantiu perto de 300 milhões de doses da vacina Covid-19 no maior acordo desse tipo já feito para a África, informou uma autoridade continental na terça-feira.

Nicaise Ndembi, Conselheira Científica dos Centros Africanos para Controlo e Prevenção de Doenças, disse em entrevista à Associated Press que o atual presidente da UA, o presidente sul-africano Cyril Ramaphosa, deve anunciar a notícia esta quarta-feira.

As 300 milhões de doses estão a ser asseguradas independentemente do esforço global do mecanismo COVAX que visa distribuir vacinas Covid-19 para países de baixo rendimento, indicou Ndembi. “Chegamos à fase final de nossos negócios”, disse, reportando as dúvidas sobre quem fornecerá as vacinas e a que custo para o próximo anúncio.

A notícia chega quando as infeções por coronavírus aumentam novamente em partes da África, especialmente na África do Sul, onde uma variante de rápida propagação do coronavírus agora constitui a maioria dos novos casos. O continente no fim de semana ultrapassou 3 milhões de casos confirmados desde o início da pandemia, com mais de 1,2 milhão na África do Sul.

“Planeamos tê-los até ao final do primeiro trimestre” de 2021, disse Ndembi sobre os quase 300 milhões de doses, que serão alocadas na plataforma continental que a UA criou no ano passado para facilitar o acesso aos 54 países africanos e comprar suprimentos pandémicos a granel.

“Esperamos 600 milhões de doses pelo mecanismo COVAX”, disse, enquanto as autoridades africanas ainda estão a esperar detalhes, por isso, “estamos felizes por termos soluções alternativas”.

Segundo Ndembi, as autoridades africanas abordaram pelo menos 10 fabricantes e promotores de vacinas, enquanto o continente procura vacinar 60% da sua população de 1,3 mil milhão de pessoas, ou cerca de 780 milhões de pessoas. De acordo com o CDC da África são necessárias cerca de 1,5 mil milhão de doses, assumindo duas doses por pessoa. O responsável estima que o esforço custará cerca de 10 mil milhões de dólares.

O CDC da África advertiu que demorar muito mais tempo corre o risco de o vírus se tornar endémico em partes do continente africano.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo