África Subsaariana

África ultrapassa 3 milhões de casos Covid-19, 30% na África do Sul

A África ultrapassou os 3 milhões de casos de Covid-19 no domingo, incluindo mais de 72.000 mortes, de acordo com os Centros Africanos para Controle e Prevenção de Doenças.

A África do Sul, com mais de 1,2 milhão de casos notificados, incluindo 32.824 mortes, responde por mais de 30% do total para o continente de 54 países e 1,3 mil milhão de pessoas. A alta proporção de casos na África do Sul poderá dever-se ao fato de o país realizar mais exames do que muitos outros países africanos.

A África do Sul está a lutar contra o ressurgimento da doença, impulsionada por uma variante do vírus que é mais contagiosa e se espalha rapidamente. Muitos hospitais estão a atingir a capacidade máxima, enquanto se espera que o número de infetados continue a aumentar, de acordo com especialistas em saúde.

A média contínua de sete dias de novos casos diários da África do Sul aumentou nas últimas duas semanas de 19,86 novos casos por 100.000 pessoas em 26 de dezembro para 30,18 novos casos por 100.000 pessoas em 9 de janeiro, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

O presidente sul-africano Cyril Ramaphosa reunirá com o seu gabinete esta semana para considerar se outras restrições devem ser tomadas para desacelerar a propagação da doença e, ao mesmo tempo, equilibrar a necessidade de estimular o crescimento económico. O governo já impôs medidas que incluem a proibição da venda de bebidas alcoólicas, o encerramento de bares e a restrição do número de pessoas que podem assistir às reuniões públicas.

Vacinas chegarão durante o mês de Janeiro

Ainda em janeiro, a África do Sul espera receber a sua primeira entrega de uma vacina, 1,5 milhão de doses da vacina AstraZeneca. O governo disse que a sua primeira prioridade será inocular 1,25 milhão de trabalhadores de saúde do país. O país espera receber mais vacinas por meio da iniciativa COVAX da OMS em abril.

O ministro da saúde da África do Sul, Zweli Mkhize, indicou que o seu objetivo é ver 67% dos 60 milhões de pessoas vacinadas no país até o final de 2021, uma meta que muitos especialistas em saúde consideram louvável, mas irreal.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo