África Subsaariana

Burundi: Comissão da ONU investiga ataques aos direitos humanos por parte de Nkurunziza

Uma Comissão de Inquérito da ONU sobre o Burundi apresentou esta sexta-feira, em Genebra, o seu relatório sobre violações de direitos humanos no país.

A comissão denuncia a persistência de graves violações, algumas das quais constituem crimes contra a humanidade, incluindo execuções sumárias, desaparecimentos forçados, prisões e detenções arbitrárias, tortura, violência sexual e outros tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes. Pela primeira vez, a sua investigação envolve diretamente o presidente Pierre Nkurunziza por “incitações recorrentes ao ódio e à violência”.

“Este clima de ataque aos direitos humanos continua a ser favorecido por recorrentes discursos de ódio e violência por parte das autoridades, incluindo pelo chefe de Estado e membros do CNDD-FDD (partido do poder), bem como pela impunidade geral”, refere o relatório.

O Burundi enfrenta uma crise desde que o Presidente Nkurunzinza anunciou, em abril de 2015, a candidatura a um terceiro mandato. A reeleição em julho desse ano desencadeou uma crise que provocou a morte de pelo menos 1.200 pessoas e 400 mil deslocados.

Entretanto, Knurunzinza  surpreendeu os observadores ao anunciar que não iria candidatar-se a um novo mandato em 2020, ainda que a nova Constituição o permita.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo