África Subsaariana | Crise | Segurança

Contingente de 500 recrutas do exército ganês ameaça juntar-se a grupos terroristas

Mais de 500 recrutas das Forças Armadas do Gana (FAG) demitidos em 2015 por indisciplina pensam juntar-se a grupos terroristas, de acordo com relatos da imprensa local. Os recrutas, que acusaram as autoridades das FAG de tratamento injusto depois de terem sido demitidos, ameaçam juntar-se ao Estado Islâmico ou ao Boko Haram, a menos que sejam re-integrados na escola de formação militar.

Os recrutas afirmam que foram desqualificados por razões políticas e não devido a alegadas incapacidades para completar a formação militar.
O especialista em segurança Nicholas Nii Okine alertou o Conselho de Paz Nacional e as agências de inteligência para a gravidade da situação e sugeriu a integração destes militares na administração pública porque, na sua opinião, representam uma séria ameaça que se não for gerida pode revelar-se desastrosa não apenas para a segurança nacional do Gana mas de toda a região oeste-africana.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo