África Subsaariana | Segurança

Enfermeira alemã da Cruz Vermelha raptada na Somália

Uma enfermeira alemã do Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) foi raptada por homens armados na noite de quarta-feira na capital da Somália, Mogadíscio, informou esta quinta-feira a organização.

“Estamos profundamente preocupados com a segurança da nossa companheira”, disse o chefe adjunto da delegação do CICV para a Somália, Daniel O’Malley, segundo um comunicado enviado à Agência Efe.

O’Malley destacou que se trata de “uma enfermeira que trabalhava todos os dias para salvar vidas e melhorar a saúde de algumas das pessoas mais vulneráveis da Somália”.

A 29 de março, a explosão de um carro armadilhado perto da sede do CICV, em Mogadíscio, provocou a morte de um dos seus funcionários.

A Somália, vive em estado de guerra civil desde 1991, quando foi afastado o ditador Mohammed Siad Barre, ficando sem um governo efetivo e em poder de milícias radicais islâmicas, senhores da guerra e grupos de delinquentes armados.

O país do Corno de África é um dos locais mais perigosos do mundo para trabalhadores humanitários. Os raptos, no entanto, são pouco frequentes no país.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo