África Subsaariana | América do Norte

EUA convocam embaixador no Zimbabwe após insulto

Na terça-feira, os Estados Unidos convocaram o embaixador do Zimbabwe depois de o partido no poder ter insultado o enviado americano em Harare e acusado de fomentar protestos anticorrupção.

Na segunda-feira, Patrick Chinamasa, porta-voz do partido no poder, Zanu-PF, chamou o embaixador dos EUA, Brian Nicholls, de “bandido” e ameaçou expulsá-lo.

“Os comentários do Zanu-PF – embora infelizmente não sejam surpreendentes – são profundamente ofensivos”, disse Tibor Nagy, o principal diplomata dos EUA em África. “Convocamos o embaixador do Zimbabwe para que se explique”, escreveu no Twitter.

O governo de Emmerson Mnangagwa reprimiu ativistas depois de terem feito um apelo a manifestações em 31 de julho. Entre os presos, está o jornalista Hopewell Chin’ono, que ajudou a expor um escândalo de corrupção de vários milhões de dólares envolvendo a compra de suprimentos para o combate ao coronavírus.

Os Estados Unidos criticaram as prisões, com Nagy apelando ao Zimbabwe para “defender os direitos constitucionais do povo à liberdade de expressão política e liberdade de imprensa”.

Os líderes do Zimbabwe denunciam há muito tempo conspirações estrangeiras no país. Em simultâneo, enfrentam acusações de corrupção numa economia que luta contra a hiperinflação.

Numa reunião no ano passado, Nagy instou Mnangagwa a responsabilizar as forças de segurança pela violência contra manifestantes.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo