Gabão: Quase 400.000 FCFA desembolsados por cada imigrante clandestino

No sábado, 03 de novembro, uma nova onda de imigrantes foi intercetada na praia do Liceu Leon Mba, situada no 1º distrito de Libreville, por funcionários da Direção de Documentação e Imigração (DGDI). No entanto, outra prisão que levou a polícia a questionar traficantes, os autores não recebem menos de 40 francos CFA 0000 por imigrante ilegal.

O contrabando de pessoas parece aumentar cada vez mais. Após a prisão de 55 imigrantes ilegais em 26 de setembro pela guarda costeira, uma nova vaga foi intercetada na praia do Liceu Leon Mba, situada no 1º distrito de Libreville, por agentes da Direção de Documentação e Imigração (DGDI). O grupo é composto por pouco mais de 70 indivíduos- homens, mulheres e crianças.

De acordo com os testemunhos dos imigrantes clandestinos detidos, teriam pago 400.000 francos CFA para  a travessia em barcos improvisados.

Desembarcados ao largo do Gabão, esses imigrantes ilegais são obrigados a nadar até à costa. Uma das mulheres, imigrante ilegal detida, admitiu que uma vez em Libreville, se encontrasse trabalho, teria a obrigação de pagar aos contrabandistas dois terços do seu salário pelo menos durante oito meses.

Este tráfego cujos autores podem lucrar mais de 800.000 FCFA por indivíduo é suficientemente lucrativo, impedindo que seja diminuído sem medidas dissuasoras reais.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

O Governo guineense através do Decreto nº 1/2023 de 19 de Janeiro determinou que 23 de Janeiro, outrora dia dos…
Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

O Movimento Nacional para Recuperação da Unidade Moçambicana (MONARUMO) comentou a recente diminuição do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA),…
Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, assumiu o compromisso de o país usar 77% de energia renovável até 2027. …
Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

O turismo e privatizações em Cabo Verde decidiram financiar o fundo MAIS, definido pelo Governo e criado com o objetivo…