África Subsaariana | Economia

Gabão vai aderir ao African Trade Insurance (ACA) para conseguir empréstimos a melhores taxas

“Essa adesão permitirá que o nosso país desfrute do rating A e, acima de tudo, forneça ao Estado, bem como aos bancos locais e ao setor privado, acesso a capital de grande escala e baixo custo, o que a sua classificação atual não lhes permitiria alcançar”, refere o comunicado final do Conselho de Ministros de quinta-feira.

O Gabão está a seguir uma política ativa de redução da dívida, como recomendado pelo FMI que apoia o país através da implementação, a partir de 2018, de reformas de Estado, das finanças e da função pública.

Medidas que, um ano depois, começam a dar frutos. Em maio, o número de funcionários públicos caiu abaixo de 100.000 e a dívida diminuiu 4 pontos percentuais, de 64% em maio de 2018 para 60% do PIB na mesma época de 2019.

Quanto aos rumores que circulam de que o Gabão iria aderir ao ACA principalmente para beneficiar de cobertura contra os riscos de guerra, problemas políticos e comerciais civil, um alto funcionário da Direção da Dívida no Gabão reagiu dizendo que “É uma fantasia, transmitida pelas redes sociais e um punhado de jornalistas que vêem uma razão escondida em todos os lugares e tentam politizar qualquer assunto”.

Segundo o mesmo responsável, “Aderir à ACA permitirá administrar melhor a nossa dívida, em particular refinanciando-nos em termos preferenciais nos mercados. Isso significa que amanhã poderemos renegociar melhor a nossa dívida a taxas melhores, que em última análise ajuda a reduzir o custo da nossa dívida e, portanto, fazer a nossa sustentabilidade da dívida”, explicou o alto funcionário.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo