África Subsaariana

Gâmbia: Demitidos do exército os soldados acusados de motim

O porta-voz das Forças Armadas da Gâmbia, Lamin K. Sanyang, anunciou que os quatro soldados que foram acusados de motim e julgados num tribunal marcial sumário foram demitidos do Exército.

Os quatro soldados foram presos em julho deste ano no Quartel Fajara. Na passada segunda-feira, 07 de outubro,  foram considerados culpados de tentar prender o chefe do Estado-Maior da Defesa, Tenente-General Masanneh Kinteh.  Os quatro oficiais foram indiciados perante o tribunal marcial presidido pelos militares e chefiado pelo comandante do quartel Fajara.

Segundo o major K. Sanyang, “Eles foram acusados de motim, e motim acarreta pena de prisão perpétua. Então, foram demitidos do exército depois de serem considerados culpados”, disse o porta-voz, acrescentando que “Os soldados não receberão nenhum benefício, porque são oficiais demitidos.”

O caso foi investigado pelos funcionários do gabinete do Presidente, Inspetor-geral de Polícia, Agência Nacional de Inteligência, Forças Armadas da Gâmbia e Assessor de Segurança Nacional. A investigação ficou concluída no final de setembro.

De acordo com Sanyang, ainda estão em fuga três soldados suspeitos de participação no motim.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo