África Subsaariana | Economia

Gâmbia nomeia assessores internacionais para combater dívida

O Ministério das Finanças da Gâmbia nomeou conselheiros para ajudar a colocar a sua dívida num “caminho sustentável”, anunciou o Ministério das Finanças.

A Gâmbia tem enfrentado uma pesada carga de dívidas, com o Fundo Monetário Internacional a alertar o país contra qualquer novo endividamento, depois de a sua dívida ter chegado a 130% do produto interno bruto no final do ano passado.

“O Ministério nomeou o Potomac Group como consultor financeiro internacional, trabalhando com a Orrick, Herrington & Sutcliffe como consultor jurídico internacional, para ajudar no desenvolvimento e implementação de uma estratégia para colocar a dívida externa do país num caminho sustentável” refere o comunicado do ministério.

O presidente da Gâmbia, Adama Barrow, que venceu as eleições em dezembro de 2016, prometeu reavivar a economia vacilante do país com amplas reformas.

Nascido da rivalidade colonial britânica e francesa no século XIX e cercado pelo Senegal francófono, a Gâmbia sofreu com a pobreza, em parte por causa do volátil governo de 22 anos de Yahya Jammeh, durante o qual milhares de dissidentes foram presos e dezenas de empresas foram expropriadas.

A maior parte da dívida da Gâmbia foi contratada durante o mandato de Jammeh, quer através de empréstimos ou do governo assumindo as responsabilidades das empresas estatais.

Ebrima Darboe, diretor de gestão de dívidas do ministério, disse que os compromissos fazem parte da agenda de reformas do governo e devem impulsionar o crescimento. “É a expectativa do governo que essa iniciativa seja apoiada por uma ampla base de credores, incluindo credores que não tenham fornecido o alívio da dívida a que se comprometeram no processo dos Países Pobres Altamente Endividados”, refere no comunicado.

O Potomac Group, sediado em Washington, é uma empresa de consultoria financeira especializada em ajudar governos em questões de balanço soberano. Thomas Laryea, da Orrick, Herrington & Sutcliffe, aconselhou um grupo de detentores de obrigações de dívida soberana moçambicana na reestruturação da dívida em curso.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo