Guiné-Conacri: Afastamento de dois comissários do CENI devido a ‘graves anomalias’ na contagem de votos

Dois comissários do CENI (Comissão Eleitoral Nacional Independente) acabam de se afastar das operações de centralização de votos, enquanto os resultados gerais provisórios da eleição presidencial da Guiné-Conacri são esperados para esta sexta-feira, 24 de outubro.

Marie Helene Sylla e Diogo Baladé, ambos Conselheiros do CENI da Guiné, denunciam graves anomalias constatadas no procedimento de apuração de votos.

“Dadas as graves anomalias observadas no procedimento de totalização dos resultados da votação de 18/10/2020 e o facto de não serem tidas em conta as nossas observações para garantir a transparência, fiabilidade e sinceridade dos resultados da referida votação, nós decidimos retirarmo-nos dos trabalhos da comissão de totalização do CENI, a partir da manhã de quinta-feira, 22/10/2020 ”, anunciaram os responsáveis na quinta-feira à noite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

As negociações entre a Ucrânia e a Rússia foram adiadas para esta quinta-feira, 03 de março.  A delegação ucraniana está…
Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

O primeiro-ministro português, António Costa, manifestou publicamente ao Presidente da Roménia, Klaus Iohannis, a sua gratidão pelo apoio prestado na…
Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

O Procurador-geral da República (PGR) pediu aos magistrados para estarem atentos às pessoas que procuram vias fáceis para enriquecer, às…
Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

A Renamo e o MDM, partidos moçambicanos da oposição, condenam a invasão da Rússia à Ucrânia. Ambos criticam o “silêncio”…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin