África Subsaariana

Guiné-Conacri: CEDEAO condena Estado no caso do massacre de Zogota

O tribunal de justiça da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) concluiu que o Estado guineense é culpado de assassinatos e tortura em repressão a protestos que deixaram seis mortos na vila de Zogota em 2012.

A sentença considerou a Guiné-Conacri culpada de “violação do direito à vida”, “tortura, tratamento desumano, cruel ou degradante”, e “detenção arbitrária”, entre outros atos.

O Estado guineense tem seis meses para pagar a cada um dos beneficiários das seis pessoas mortas 5 mil milhões de francos guineenses (430.000 euros), bem como 3 mil milhões (260.000 euros) a 15 outras vítimas desta repressão, que tinham apresentado queixa neste tribunal por tratamento desumano e detenção arbitrária.

O caso remonta à noite de 3 a 4 de agosto de 2012, quando as forças de segurança guineenses abriram fogo contra moradores que protestavam há vários dias contra a política de recrutamento do grupo mineiro brasileiro Vale-BSGR, acusando-o de privilegiar membros de grupos étnicos fora desta área de floresta da Guiné.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo