África Subsaariana

Guiné-Conacri: Com passaporte confiscado, Sidya Touré impedido de sair do país

O passaporte do presidente da União das Forças Republicanas (UFR), Sidya Touré, foi confiscado na quarta-feira, no aeroporto internacional de Conacry-Gbessia, e foi impedido de sair da Guiné-Conacri quando ia embarcar com destino a Abidjan.

O UFR entende a situação como uma manobra do poder de Alpha Condé para impedir o seu líder de deixar o país.

O responsável pelas comunicações digitais do UFR relatou as circunstâncias em que Sidya Touré foi impedido de deixar a capital Conacri: “A caminho de Abidjan para uma viagem de regresso no sábado, o presidente Sidya Touré foi impedido de embarcar. Ele voltou para a sua residência”, disse Fodé Baldé em declarações à imprensa.

“O seu passaporte ainda está na posse do comissário especial do aeroporto, um certo Comissário Condé”, acrescentou.

Fodé Baldé denuncia o que chama de poder implacável de Alpha Condé contra o líder da UFR.

“Por que tanta implacabilidade contra quem não é candidato à mascarada eleitoral de 18 de outubro de 2020?”, questionou indicando que “não importa o que façam a18 de outubro Alpha Condé já não é Presidente da República da Guiné”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo