África Subsaariana

Guiné-Conacri: Crise pós-eleitoral fez pelo menos 21 mortos numa semana, segundo o governo

A violência ocorrida na Guiné-Conacri após a eleição presidencial de 18 de outubro deixou pelo menos 21 mortos, segundo o relatório publicado pelo governo. De acordo com a oposição, morreram pelo menos 27 pessoas.

O governo guineense também indicou que mais de 240 pessoas foram presas em todo o país no mesmo período. “Estamos agora com 243 casos de detenções por diversos crimes. Não são simples crimes, mas casos comprovados de cenas criminosas sabiamente e previamente programadas para manchar a imagem das instituições do Estado”, disse o Ministro da Justiça, Mory Doumbouya.

Também durantes esta semana, a Guiné-Conacri recebeu a visita de uma missão internacional da ONU, da União Africana (UA) e da Comunidade dos Estados da África Ocidental (CEDEAO). A delegação reuniu-se com os ministros, os responsáveis do CENI e o líder da oposição Cellou Dalein Diallo.

No âmbito dessa visita, Dalein declarou que “Não espero muito desses emissários (…) que, na verdade, sempre estiveram do lado de Alpha Condé. Mas é importante aproveitar todas as oportunidades para comunicar as informações que provam a nossa vitória e chamar a atenção para a repressão sangrenta que se abate sobre os guineenses, twitou logo após a reunião.

O presidente cessante Alpha Condé, que concorreu a um contestado terceiro mandato, foi proclamado vencedor das eleições presidenciais com 59,5% dos votos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo