África Subsaariana

Guiné-Conacri: Dalein apela à mobilização para impedir a presidência vitalícia de Alpha Condé

O presidente da União das Forças Democráticas da Guiné (UFDG), acredita que as consultas nacionais visam apenas legitimar a vontade de Alpha Condé de adulterar a constituição. Cellou Dalein Diallo reitera que o Presidente da República realmente quer dotar a Guiné de uma nova constituição para permanecer no poder.

“Na quarta-feira passada, Alpha Condé anunciou a sua disposição de organizar o que chama de consultas nacionais sobre a oportunidade de mudar nossa constituição. O único objetivo deste exercício é dar legitimidade à sua decisão, já tomada, de mudar a nossa constituição para assumir uma presidência vitalícia”, acusou o ex-primeiro ministro.

O líder da oposição assegura que a vontade do poder de apresentar uma nova constituição é um movimento antidemocrático.

“Todos sabem que a vontade de Alpha Condé é ilegal, prematura e inútil na medida em que viola o seu juramento, mas também as regras e princípios da democracia e do Estado de Direito. Depois de dois mandatos à frente do estado guineense, o balanço de Alpha Conde é irrisório. O acesso a serviços básicos como água, eletricidade e atenção primária à saúde continua a ser um privilégio em muitas partes do país”, apontou Cellou Dalein Diallo.

“A degradação das infraestruturas, a pobreza, a injustiça, o desemprego jovem, a corrupção, a venda de recursos, a restrição das liberdades são a vida quotidiana dos guineenses”, acrescentou o ex-primeiro-ministro que apela aos guineenses que se mobilizem para impedir a violação da constituição.

“Povo da Guiné, vamos nos levantar para exigir eleições livres e transparentes, defender a nossa constituição e impedir o assassinato planeado da nossa jovem democracia”, apelou.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo