África Subsaariana | Europa

Guiné-Conacri: UE recua após represálias sobre fronteiras aéreas

A União Europeia (UE) reagiu após represálias da Guiné-Conacri em relação às fronteiras aéreas. Aplicando o princípio da reciprocidade relativamente à reabertura de fronteiras, as autoridades guineenses fecharam o espaço aéreo aos europeus.

A nota publicada na terça-feira indicava que “todos os passageiros portadores de passaporte Schengen não são admitidos nas fronteiras da Guiné, independentemente do país de origem”.

Menos de 24 horas após esta nota a União reagiu. A medida surgiu na sequência da decisão da UE que excluíram a Guiné da lista de países autorizados a entrar no espaço Schengen

Segundo a Africaguinée, a UE enviou às autoridades guineenses uma proposta que concede exceções na entrada no espaço Schengen.

Segundo um funcionário do aeroporto de Conacri a exceção abrange estudantes com vistos de longa duração, vistos de família, diplomatas e representantes de organizações internacionais.

De acordo com a fonte, esta proposta da UE está a ser estudada pelas autoridades guineenses antes de validá-la ou não.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo