Líder do Boko Haram desmente ter sido “esmagado” pelo exército nigeriano

Através de um vídeo com cerca de 25 minutos difundido esta quinta-feira, o líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, rodeado por combatentes encapuçados e armados, desmentiu as declarações do Governo da Nigéria que anunciou ter “esmagado” a seita terrorista islamista de um dos seus últimos bastiões na floresta Sambisa.

“Nós estamos em segurança, não fomos expulsos de lado algum. As táticas e as estratégias não podem revelar a nossa posição, exceto se Alá quiser”, disse Abubakar Shekau cuja morte foi anunciada diversas vezes pelas autoridades nigerianas.

No mesmo vídeo, Abubakar Shekau ameaça novamente o exército e os nigerianos e garante que a guerra ainda não terminou. “O nosso objetivo é estabelecer um califado islâmico e nós temos o nosso próprio califado, nós não fazemos parte da Nigéria”, declarou Shekau.

Em 2015 as autoridades nigerianas anunciaram que o Boko Haram estava “tecnicamente vencido”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Angola mantém aposta na diplomacia económica

Angola mantém aposta na diplomacia económica

O ministro das Relações Exteriores de Angola, Téte António, reiterou a aposta do Governo na promoção da diplomacia económica. O…
Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

A Investigadora Principal do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES-UC), Ana Cristina Santos, acaba de ganhar um…
Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, propõe a criação de um Fundo de Desenvolvimento Local e…
Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

O chefe da missão de observação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) às eleições presidenciais em Timor-Leste, o…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin