Mais de mil migrantes tentam entrar em Ceuta

Mais de mil migrantes procedentes da África subsaariana tentaram entrar no enclave espanhol de Ceuta, em Marrocos, a “porta” da Europa para quem sai do continente africano, às 4h locais do Ano Novo, de uma maneira “extremamente violenta e organizada”, segundo as autoridades locais.

Dezenas de migrantes conseguiram chegar ao cimo de um muro com seis metros de altura e arame farpado, mas foram impedidos de continuar pelas forças de segurança. Apenas dois foram admitidos em Ceuta para serem transportados para o hospital e receberem tratamento.

“Esta tentativa frustrada pelas forças de ordem permitiu a prisão do conjunto de imigrantes clandestinos, no entanto lamentamos meia centena de feridos, entre os quais há dez feridos graves das forças de segurança”, indicou um comunicado do Ministério do Interior marroquino.

Ceuta e Melilla constituem as únicas fronteiras terrestres entre a União Europeia e a África muitas vezes usados por migrantes que querem entrar na Europa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Angola mantém aposta na diplomacia económica

Angola mantém aposta na diplomacia económica

O ministro das Relações Exteriores de Angola, Téte António, reiterou a aposta do Governo na promoção da diplomacia económica. O…
Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

A Investigadora Principal do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES-UC), Ana Cristina Santos, acaba de ganhar um…
Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, propõe a criação de um Fundo de Desenvolvimento Local e…
Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

O chefe da missão de observação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) às eleições presidenciais em Timor-Leste, o…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin