África Subsaariana | Europa

ONG Médicos Sem Fronteiras acusada de abusos sexuais em África

Funcionários da ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) são acusados de terem pago jovens prostitutas com medicamentos durante as suas missões em África, revelou esta quinta-feira 21 de Junho a BBC.

As acusações reveladas pela BBC não dizem respeito a médicos ou enfermeiros, mas responsáveis da logística da ONG no Quénia, Libéria e África Central.

Alguns trabalhadores humanitários “mais velhos” utilizavam a sua posição no seio da ONG e “comportavam-se como predadores” contou uma ex-funcionária da organização à BBC. Um dos trabalhadores humanitários da MSF foi acusado de ter contado aos seus colegas que tivera relações sexuais contra medicamentos com uma jovem que tinha perdido os seus pais durante a epidemia de Ébola na Libéria, revela a reportagem.

Responsáveis da MSF reconheceram à AFP que as acusações “são sérias”, mas ainda não estão em condições de as confirmar. Lembrando que a MSF tem mecanismos de alerta confidenciais sobre qualquer tipo de abuso, os mesmos responsáveis insistiram que a MSF não tolera “abusos, assédios e explorações” no seio da organização.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo