África Subsaariana

ONU e OMS congratulam-se pelo fim do 11º surto de Ébola na RDC

As Nações Unidas (ONU) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) congratularam-se com o anúncio oficial das autoridades de saúde da República Democrática do Congo (RDC) declarando o fim do 11º surto de Ebola no país.

O surto na província de Équateur, no oeste da RDC, também a região onde o 9º surto foi registado em 2018, foi anunciado pela primeira vez no início de junho. Quase seis meses depois, o surto resultou em 119 casos confirmados, 11 casos prováveis ​​e 55 mortes.

A declaração divulgada na quarta-feira significa que esta foi a primeira vez que a RDC ficou livre do Ebola em cerca de dois anos e meio.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, sublinhou que a a atitude empregada no combate ao surto de Ebola deve também ser aplicada no combate à pandemia de Covid-19.

Também a Diretora Regional para a África da OMS, Matshidiso Moeti, descreveu a notícia do fim do surto como uma “grande conquista”.

Da UNICEF, o seu representante na RDC, Edouard Beigbeder, ressalvou que as crianças afetadas pela epidemia de Ebola ainda precisarão de atenção e cuidados especiais, apesar do fim do surto.

“Durante a última epidemia que atingiu a RDC, trabalhamos com os nossos parceiros para atender às necessidades físicas, psicológicas e sociais únicas das crianças. Isso inclui cuidar do bem-estar dos pais e familiares sobreviventes para que possam cuidar melhor dos seus filhos”, indicou Beigbeder em comunicado.

Dirigindo-se à população, o Ministro da Saúde da RDC, Eteni Longondo, apelou para que permaneça vigilante e continue a observar medidas de higiene para evitar o ressurgimento do Ebola e prevenir a propagação do coronavírus que está a assolar o país.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo