África Subsaariana

Parlamento da Gâmbia proíbe mutilação genital feminina

O Parlamento da Gâmbia aprovou uma lei que proíbe a mutilação genital feminina e estabelece penas severas para os infratores, um mês depois do presidente condenar a prática que é realizada em muitas mulheres no país do Oeste Africano.

Uma pessoa que se envolve em circuncisão feminina pode ter uma pena de até três anos de prisão ou uma multa de 50.000 dalasi (1100€), segundo a nova lei. Se do facto resultar a morte, a pessoa pode enfrentar prisão perpétua, de acordo com o projeto-lei que o Parlamento aprovou.

O Presidente Yahya Jammeh condenou a prática, em novembro, dizendo que não está mencionada no Alcorão. A mutilação genital feminina é praticada em mais de metade dos países africanos. 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo