África Subsaariana | Segurança

Quénia adverte contra a circulação de mensagens de ataque de Al-Shabaab

As autoridades quenianas advertiram contra a circulação de mensagens de ataque iminente do grupo terrorista islâmico Al-Shabaab da Somália no concelho de Mandera, a nordeste do país.

Algumas organizações não governamentais (ONGs) começaram a retirar alguns dos seus trabalhadores não locais, de Banisa, Takaba e Mandera Leste, com medo de serem atacados pelos militantes islâmicos devido a mensagens de ódio que estão a circular nas redes sociais, referiu Comissário Fredrick Shisia de Mandera.

O mesmo responsável confirmou também que os combatentes da Al-Shabaab no mês passado mataram dezenas de soldados quenianos num ataque no sul da Somália, e estão a difundir estas mensagens a fim de incutirem medo e desânimo entre os funcionários das ONGs.

“Temos notado que a milícia mudou a sua estratégia de ataques. A nossa segurança também mudou de tática para enfrentá-los” disse Shisia aos jornalistas em Mandera. Segundo o mesmo Comissário os agentes de segurança estão a restaurar a segurança em Fino, Omar Jillo, Dabacity, LaFey e Saudita. “O domínio dos nossos agentes de segurança podem ser a causa de tais mensagens nas redes sociais”, disse Shisia.

Para o administrador do governo  os agentes de segurança no terreno estão a controlar a situação, e encorajou as ONGs a considerar a posição do governo antes de retirarem os trabalhadores. Também foi pedido aos residentes para fornecerem informações que possam levar à captura de combatentes da Al-Shabaab e dos apoiantes que vivem nos seus meios.

O concelho de Mandera e outras localidades do norte do Quénia foram alvo de sucessivos ataques com explosivos por militantes da Al-Shabaab após o ataque de soldados quenianos na Somália desde 2011.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo