África Subsaariana | Diplomacia

Quénia poderá abandonar o Tribunal Penal Internacional

O porta-voz do presidente do Quénia disse que o gabinete presidencial reserva para si, em tempo oportuno, uma decisão no que diz respeito à permanência ou não do Quénia no Tribunal Penal Internacional (TPI).

Manoah Esipisu, referiu no passado Domingo que o parlamento já emitiu por duas vezes resoluções pedindo a retirada do Quénia da instituição, uma em 2010 e outra em 2013.

Segundo o responsável,  a decisão final relativamente ao problema em questão é da responsabilidade do gabinete presidencial.

O atual presidente queniano, Uhuru Kenyatta, é acusado de crimes contra a humanidade durante os episódios de violência pós-eleitoral em 2007 que causou mais de 1000 mortes.

A África do Sul e o Burundi decidiram oficialmente abandonar o TPI na semana passada.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo