África Subsaariana | Diplomacia

RCA: Depois dos choques entre a Rússia e França, ONU prolonga mandato da Minusca

© MINUSCA

Com a abstenção da Rússia e da China, o Conselho de Segurança da ONU renovou por mais um ano o mandato da Missão Multi-dimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização da República Centro-Africana (MINUSCA).

Uma votação que decorreu num ambiente tenso devido às “batalhas” diplomáticas entre a França e a Rússia, apoiada pela China. Até ao último instante Moscovo ameaçou utilizar o seu direito de veto, optando finalmente pela abstenção.

Em confronto estão duas estratégias distintas a aplicar na República Centro Africana (RCA), tendo como pano de fundo uma luta pelo protagonismo neste palco entre Paris e Moscovo. A Rússia insiste que a França deve reconhecer o seu papel na estabilização da RCA, mas também que Paris se demonstre mais flexível e reconheça os encontros de Agosto em Cartum com grupos rebeldes.

Face à ameaça de um veto da Rússia, e provável da China, aliada de Moscovo, a França cedeu parcialmente reconhecendo o papel da Rússia nos programas de formação das Forças Armadas Centro-Africanas (FACA), assim como passou a tolerar iniciativas de paz paralelas, com aceitação prévia da União Africana. Cedências que para Moscovo não são suficientes.

As tensões diplomáticas entre os dois países levou a França a insistir na necessidade de se priorizar os “interesses do povo centro-africano” e renunciar às investidas “solitárias e exclusivas”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo