África Subsaariana | Crise | Segurança

República Centro-Africana: Rebeldes atacam junto à fronteira com a RDC

Grupos de rebeldes centro-africanos, do Exército de Resistência do Senhor (LRA), atacaram várias localidades junto à fronteira com a República Democrática do Congo (RDC), em particular Bangassou e Bakouma, pilhando habitações, em busca de roupas, mantimentos, telefones e viaturas.

Nesta última localidade, os rebeldes tomaram de assalto uma igreja católica e fizeram reféns durante várias horas dois religiosos de El Salvador, um seminarista e dois seguranças, tendo em seguida abandonado o local sem deixarem vítimas.

Este incidente teve lugar a 21 de janeiro último, uma semana depois dos rebeldes do LRA terem levado a cabo ataques na mesma região que se saldaram no sequestro de 17 pessoas que ainda não foram devolvidas à liberdade.

Com estes ataques, o grupo, fundado em 1980 no Uganda para combater Yoweri Musenevi, que esteve sempre confinado às regiões do interior da República Centro-Africana, deslocou a sua zona de ação para a região mais a sul.

Segundo o presidente da ONG ‘Invisible Children’, estas ações do LRA acontecem numa altura em que o seu líder, Joseph Kony, terá ordenado aos seus homens para não levarem a cabo ataques de grande amplitude nem causarem vítimas mortais, numa tentativa para sair do radar das forças de segurança e da comunidade internacional, o que poderá indiciar que o grupo atravessa uma fase de desespero no que diz respeito ao acesso a bens de primeira necessidade.

Segundo a mesma fonte, várias unidades deste grupo rebelde estão neste momento a instalarem-se na região fronteiriça com RDC e a estabelecer ligações pontuais com os antigos rebeldes da Seleka, aliança formada em agosto de 2012 entre diferentes facções políticas e milícias que se opõem ao governo do presidente François Bozizé que tomou o poder em 24 de março de 2013, depois de liderar um golpe de estado contra o presidente Ange Félix Patassé.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo