Situação dos direitos humanos no Senegal será examinada na ONU

A situação dos direitos humanos no Senegal será examinada na Revisão Periódica Universal (UPR) do órgão da ONU, pela terceira vez, na próxima segunda-feira, numa reunião que será transmitida em direto via webcast, avançou o Centro de informação das Nações Unidas (UNIC) em Dakar.

Segundo a fonte, a revisão do Senegal será baseada em três relatórios nacionais com informações apresentadas pelo Estado para análise. Há também uma compilação de informações de relatórios de peritos dos direitos humanos, conhecidos como os procedimentos especiais de orgãos criados em nome dos tratados humanos internacionais dos direitos do homem e de outros organismos das Nações Unidas, além de documentar informações de outras partes interessadas, incluindo os direitos humanos nacionais, organizações regionais e da sociedade civil.

O Senegal é um dos 14 estados a ser analisado. A delegação do Senegal será liderada por Ismaila Madior Fall, Ministro da Justiça, Ministro da Justiça. Os três estados no grupo de relatores ( “troika”) para análise do Senegal são a República Democrática do Congo, Japão e Chile, de acordo com o comunicado.

De referir que o Grupo de Trabalho sobre a Revisão Periódica Universal vai adotar as recomendações feitas no Senegal, às 15:30, em 9 de novembro. O Estado em análise indicará a sua posição sobre as recomendações recebidas durante a revisão. As recomendações serão enviadas para os meios de comunicação com antecedência, no mesmo dia, observa a mesma fonte.

O UPR é um mecanismo exclusivo para rever periodicamente a situação dos direitos humanos nos 193 países membros da ONU.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

O Governo guineense através do Decreto nº 1/2023 de 19 de Janeiro determinou que 23 de Janeiro, outrora dia dos…
Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

O Movimento Nacional para Recuperação da Unidade Moçambicana (MONARUMO) comentou a recente diminuição do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA),…
Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, assumiu o compromisso de o país usar 77% de energia renovável até 2027. …
Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

O turismo e privatizações em Cabo Verde decidiram financiar o fundo MAIS, definido pelo Governo e criado com o objetivo…