África Subsaariana

Senegal: Ministro da Saúde admite extensão do toque de recolher a outras localidades

O Ministro da Saúde e Previdência Social do Senegal, Abdoulaye Sarr, admitiu, em conferência de imprensa, que a medida de toque de recolher imposta a Dakar e Thiès pode ser aplicada também a outras regiões.

Abdoulaye Diouf Sarr respondeu a algumas perguntas dos jornalistas explicando que a medida surgiu na sequência das recomendações das autoridades médicas. “Também foi feita uma pergunta sobre a escolha das localidades de Dakar e Thiès. 90% da contaminação, desde o início da pandemia, localizou-se em Dakar e Thiès. Duas regiões onde a taxa de movimento de pessoas é bastante alta, onde geralmente as oportunidades de ajuntamentos são bastante altas. Tudo isso, por recomendação da Comissão Nacional de Gestão de Epidemias (Cnge), motivou a retenção dessas duas localidades”, indicou o ministro.

Sarr disse também que o Senegal está “numa perspetiva evolutiva” e que se notou “a evolução da situação”. E a cada momento, as autoridades irão aconselhar “para possivelmente reajustar a estratégia. Nada nos diz que, se a perspetiva continuar em outro lugar, não se irão tomar medidas.”

Aumento vertiginoso dos casos

O governante explicou que a medida restritiva em vigor desde quarta-feira à noite, se deve ao aumento vertiginoso dos casos. “Percebemos que de 477 casos em novembro, em dezembro passamos para 3.400 quase o equivalente à situação de agosto. Portanto, era importante reconhecê-lo. E foi o que eu disse da última vez, durante a visita anterior, que tínhamos que enfrentar os fatos e ver que estávamos numa nova situação que poderia ser descrita como uma nova onda. ”

Questionado sobre o que causou esta nova onda, Sarr considera que “Estamos convencidos de que foi um relaxamento geral que a causou e as medidas tomadas anteontem são medidas para retornar ao ecossistema de uma resposta eficaz onde todos respeitariam não apenas as medidas de barreira, mas onde certas cerimónias seriam certamente interrompidas para que possamos ter todas as hipóteses de vitória”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo