África Subsaariana

Senegal: Proibidas saídas para o mar devido a doença desconhecida

O governo senegalês proibiu as saídas da população para o mar, devido ao aparecimento da doença desconhecida que está a afetar particularmente os pescadores.

A origem da doença de que sofrem os pescadores senegaleses permanece desconhecida até agora. Os testes foram realizados pelo Instituto Pasteur em Dakar, no entanto, os resultados foram negativos, de acordo com o governador de Dakar, Al Hassan Fall.

“Os testes de Covid são negativos. Para os virais, os 5 resultados são negativos”, afirmou Fall na quinta-feira durante encontro realizado nas instalações do Ministério da Saúde e Ação Social.

Entretanto, o Ministro da Saúde, Abdoulaye Diouf Sarr, recebeu o ministro do Meio Ambiente e da Pesca na presença do Governador de Dakar para fazer um balanço da doença, o número de casos, os cuidados, o estado de investigações e harmonização da resposta para maior eficiência. Entre as medidas tomadas, deixam o governador no comando, a proibição de ir ao mar por vários dias, o fortalecimento do dispositivo médico em torno dos bairros e o prosseguimento das investigações.

Proibidas saídas para o mar

O ministro do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Abdou Karim Sall defendeu que será necessário fazer um balanço e comunicá-lo o mais rápido possível ao público. “Devemos alertar e informar, sem assustar as populações. Acho que é nosso dever, considerando que até ao momento não temos evidências sobre as causas, que as pessoas saibam o que está a acontecer”, defendeu, acrescentando, “E pedimos-lhes que adiem qualquer movimento nos próximos dias em direção ao mar, em particular aos pescadores”.

Segundo o ministro da Pesca e Economia Marítima, “Há uma boa hipótese de que a causa venha do ambiente infectado. Uma vez determinada essa área, temos que ver se não têm indústrias que tenham feito derramamentos para saber se não há um acidente que teria ocorrido sem o nosso conhecimento”.

“O primeiro caso apareceu há cerca de uma semana. É uma pena termos demorado a descobrir. Então, vamos tomar medidas para barrar as campanhas de pesca, enquanto controlamos a causa. Porque os resultados do laboratório não nos deram uma direção clara”, disse o ministro.

Al Hassan Fall relatou que 22 pescadores estão hospitalizados no centro de saúde de Mbao. “45 estão temporariamente alojados na Maison de la femme em Thiaroye. Para os demais, ou estão em casa ou não se apresentaram, mas foram notificados ao serviço de saúde. No departamento de Rufisque, registámos 170 distribuídos entre os distritos sanitários de Rufisque e Diamniadio, 120 e 50 respetivamente. As localidades de origem são Rufisque, Bargny, Yenne, Toubab Dialaw, entre outras. Eles estão alojados no estádio Ngalandou Diouf”, informou o governante.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo