África Subsaariana

Senegal rumo a uma segunda onda de coronavírus

De acordo com estatísticas oficiais, a curva da epidemia de coronavírus no Senegal retomou uma ascensão acentuada desde dezembro. No período de 2 a 7 de dezembro, o número de casos ultrapassou a marca de 50 por dia, em média. Uma situação que não deixou indiferentes as autoridades sanitárias e públicas, temendo uma segunda vaga que corre o risco de impor novamente novas medidas restritivas.

“Decisões que serão insuportáveis ​​para a economia senegalesa”, advertiu o presidente senegalês Macky Sall, exortando os cidadãos a observar estritamente as medidas de barreira para conter a propagação do vírus. Ao mesmo tempo, as autoridades senegalesas tomaram a decisão de endurecer o tom (reforço da vigilância do uso de máscaras, sanções, etc.) para incentivar a população a respeitar as medidas.

Especialistas acreditam que o mundo inteiro, incluindo Europa, Ásia e África, não está imune a uma segunda, terceira e até quarta onda, recomendando que as populações não relaxem respeitando as medidas de proteção.

Vale lembrar que o Senegal ocupou o primeiro lugar na África e o segundo no mundo em termos de gestão da pandemia do coronavírus, segundo o ranking do jornal americano USA Today.

Até ao momento o país registou 16.553 casos de Covid-19, incluindo 15.804 curados e 340 óbitos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo