África Subsaariana

Senegal: Wade defende repatriamento imediato dos 13 estudantes senegaleses de Wuhan

Abdoulaye Wade defendeu o repatriamento dos 13 estudantes senegaleses retidos em Wuhan, na China, por causa do Coronavírus. “Os 13 estudantes senegaleses que vivem em Wuhan, o epicentro da epidemia de coronavírus, devem ser imediatamente repatriados“, disse.

Obviamente, isso deve ser feito com cautela e não expor os senegaleses ao risco de coronavírus. Eles também têm direito à saúde“, salvaguardou Wade, acrescentando que “Esse repatriamento deve ser realizado imediatamente porque, se uma casa incendeia, ninguém diz: eu pensarei nisso. No entanto, devemos tomar precauções para que os pacientes não tragam os vírus de uma epidemia perigosa que coloque em risco toda a população do nosso país“.

Wade considera que as precauções a serem tomadas são muito simples, propondo ao presidente Macky Sall que envie uma equipa médica composta por médicos senegaleses que, com os seus colegas chineses, selecionem aqueles que não estão afetados para repatriamento imediato. Os outros, se houver, serão tratados no local nos hospitais chineses até a sua cura completa.

Wade aconselhou ainda a que os outros estudantes devem estar em quarentena num país muito quente porque, segundo especialistas, o risco de propagação para o Senegal é baixo porque é um país de altas temperaturas.

Wade apelou também a todos os países africanos, sem exceção, mas especialmente aos da África Ocidental para unirem esforços e organizar o repatriamento coletivo, em conformidade com as medidas preventivas tradicionais, em especial a quarentena nos países quentes antes de voltarem a suas casas.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo