Sudão deve comercializar 27 blocos de exploração de petróleo

O Ministro interino da Energia do Sudão, Kheiri Abdelrahman, anunciou que estão a decorrer preparativos para lançar uma licitação internacional para 27 blocos de exploração de petróleo. Três desses blocos estão localizados no mar e o restante em terra, disse o responsável durante uma reunião com o governador de Darfur Oriental, Mohamed Aliu.

Este projeto está de acordo com os esforços de Cartum para retomar sua produção em declínio desde a secessão do Sudão do Sul em 2011.

De acordo com o esclarecimento do dirigente, os investidores que ganharem as concessões deverão utilizar tecnologias modernas para aumentar a produção de petróleo a partir dos dados de exploração para atingir rapidamente o pico de produção. Acrescentou que será dada particular ênfase aos planos de produção das empresas selecionadas, para que sejam coerentes com as novas políticas petrolíferas.

Por sua vez, Aliu sugeriu que as autoridades centrais enfatizem a necessidade de as empresas petrolíferas “fornecerem serviços sociais como água, educação e projetos de saúde, construir estradas para ligar as cidades e aldeias e resolver problemas de eletricidade”. São criticados em particular por terem muito pouco envolvimento no sistema sociocomunitário local e por serem indiferentes às dificuldades das populações, cujos solos também poluem, com os seus resíduos.

O Sudão produz atualmente 61.000 barris de petróleo por dia. A produção deverá aumentar para 64.000 barris por dia nos próximos dias graças à ativação de um novo campo marginal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

Os Estados Unidos da América (EUA) sugerem que a Rússia seja excluída do Conselho dos Direitos Humanos. A proposta foi…
Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

O ministro conselheiro da Rússia em Moçambique, Dimitri Sorokin, garantiu que a guerra na Ucrânia não afeta as relações de…
Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Igor Mazepa Baran tem 57 anos de idade e vive na cidade de Curitiba, no Brasil. É brasileiro com descendência…
Representação Central Ucraniano-Brasileira critica neutralidade do governo do Brasil diante da invasão russa

Representação Central Ucraniano-Brasileira critica neutralidade do governo do Brasil diante da invasão russa

Em declarações à nossa reportagem, Vitorio Sorotiuk, presidente da Representação Central Ucraniano-Brasileira (RCUB), disse ter apelado “oficialmente ao presidente do…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin