África Subsaariana | Crise | Magrebe

Líbia: Jakaya Kikwete é novo enviado especial da União Africana

Os líderes da União Africana nomearam um grupo de trabalho de cinco chefes de Estado para resolver o conflito na Líbia, onde o Estado Islâmico está a ganhar terreno, segundo Smail Chergui, chefe do Conselho de Segurança e Paz da União Africana.

O diplomata referiu que esta situação “Diz respeito a todos nós” e acrescentou que uma acção eficaz na Líbia só pode acontecer se houver um governo legítimo.

A Líbia tem estado em tumulto desde a queda do ditador Kadhafi Moammer em 2011. Tem agora dois governos e dois parlamentos, com uma autoridade internacionalmente reconhecida  no leste (Tobruk) e uma autoridade garantida por milícias na capital, Trípoli.

Chergui diz que não há solução militar para a crise na Líbia. Os presidentes da União Africana decidiram relançar o “Grupo de Alto Nível de Contacto na Líbia”, uma equipa de cinco chefes de Estado, “para dar apoio aos esforços em curso.” A equipa ainda não foi nomeada.

O ex-presidente da Tanzânia, Jakaya Kikwete, que deixou o cargo no ano passado, foi nomeado como novo enviado especial da União Africana para a Líbia. 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo