WGEG: Dois poços de petróleo africanos estão entre os 20 maiores para 2021

Como todos os anos, a empresa de análise de dados de petróleo Westwood Global Energy Group, WGEG, publicou sua lista dos 20 principais poços de petróleo para 2021. Esses são projetos que, se bem-sucedidos, terão um impacto significativo no setor a nível local, regional ou internacional, de acordo com a Ecofin.

Dois poços africanos são citados no ranking dos 20 poços de alto impacto que podem agitar o setor este ano. Trata-se de Venus-1 localizado no bloco ultraprofundado 2913-B da Namíbia e o poço Ondjaba-1, localizado no bloco offshore 48 ao largo de Angola. Ambos pertencem a joint ventures nas quais a Total é a operadora.

Os poços estão divididos em quatro categorias: os que vão testar bacias de fronteira, os que vão testar novas áreas em bacias já comprovadas, os que têm um potencial imenso, apesar dos elevados riscos exploratórios e os que são prospetos importantes e que desempenharão um papel catalítico no caso de sucesso.

Estados Unidos têm o maior número de projetos

Com 5 poços, os Estados Unidos têm o maior número de projetos dos 20 destacados.

Vênus-1 é classificado na primeira categoria, ao lado do Perseverance bem ao largo das Bahamas. Já o Ondjaba-1 encontra-se na terceira categoria, com outros cinco poços, incluindo Bulletwood na Guiana e Nemo no Brasil.

Localizado na bacia ultra-profunda de Orange, na fronteira com a África do Sul, o poço Venus-1 do bloco 2913-B da Namíbia pode se tornar a maior descoberta na África em uma década, com 2 mil milhões barris de petróleo. Também será o poço mais profundo já perfurado na África.

Já o Ondjaba-1 tem uma hipótese em duas de sucesso, com potencial de 1,3 mil milhões de barris de petróleo. A estimativa é de que o seu poço atinja 3.628 m de lâmina d’água, sendo o poço mais profundo já perfurado na história da região. Segundo Pedro Ribeiro, director-adjunto do bloco 48, em caso de descoberta, a entrada em produção do local exigirá o desenvolvimento de um equipamento diferente do que hoje é utilizado, porque se está no limite das tecnologias actuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Exposições, Cinema e Concertos Gratuitos até ao próximo sábado no Porto

Exposições, Cinema e Concertos Gratuitos até ao próximo sábado no Porto

Durante três dias, a Escola das Artes da Católica no Porto vai brindar os novos estudantes e público em geral…
Moçambique: Ângela Leão ouvida no julgamento das "dívidas ocultas"

Moçambique: Ângela Leão ouvida no julgamento das "dívidas ocultas"

A arguida Ângela Leão vai ser ouvida nesta quinta-feira, 16 de setembro, no julgamento das “dívidas ocultas”. Trata-se da nona…
Investigadores do Porto testam uso da inteligência artificial no diagnóstico precoce do cancro gástrico

Investigadores do Porto testam uso da inteligência artificial no diagnóstico precoce do cancro gástrico

Uma equipa de investigadores do Porto, liderada pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC),…
Escassez de gás na Europa pode causar crise energética mundial

Escassez de gás na Europa pode causar crise energética mundial

Na Europa, os preços do gás natural subiram mais de 35% no mês passado, à medida que aumentam as preocupações…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin